domingo, 31 de agosto de 2014

Haikais

Nada é como antes:
Sem nenhuma serventia
a antiga ponte

Madrugada fria:
Sobre o banco do jardim
as flores do ipê

Casa abandonada:
a aranha faz sua teia
na porta de entrada

A agulha de tricô
esquecida na janela:
Já faz quanto tempo?

Noite de lua cheia:
A bonequinha de pano
num canto do quarto

regina ragazzi







quinta-feira, 28 de agosto de 2014

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Haikais


A coruja pia
do galho de alguma árvore:
De qual!? Vai saber ...

Paisagem noturna:
A noite cobre de negro
o verde que eu via

Silêncio na praça:
Nenhum grito, nenhum riso;
as crianças dormem

O frio de Inverno
numa quase Primavera:
Mais cedo o Verão

Só eu acordada?
Nenhum barulho de passos
aqui nesta casa

Madrugada fria:
Debaixo de cobertor
eu sinto calor

Às seis da manhã
o canto do bem- te- vi:
Eu espero ouvir!

regina ragazzi

Haikais


Lá fora, esta noite

o vento assobia forte:
O resto é silêncio

Sem lua e estrelas
só a luz fraca do poste
ilumina a rua

Em algum lugar
acima do cinza pálido
A lua nova

Estranho sentir:
O trem apita lá longe
Saio do ar num instante

regina ragazzi

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

domingo, 24 de agosto de 2014

Haikais

 Manhã agitada:

As estridentes araras
fazem algazarra
 ------
Se agita ...e descansa
pendurado na varanda:
O sino-dos-ventos
------
Finzinho de tarde:
Os pássaros se recolhem
aos galhos, aos ninhos

regina ragazzi